Casa – Museu de Leal da Câmara

 

Sabes porque se chama Casa-Museu? É “museu” porque podemos ver as suas obras de arte e objetos, e “casa” porque aí viveu. Desta forma, podes conhecer os trabalhos deste artista, mas também visitar alguns dos espaços que foram seus, como a sala de jantar! Conhece mais com os meninos Francisca e Agostinho.

Image
Neste espaço situado na Rinchoa podes conhecer a vida e obra de Leal da Câmara, um artista que foi um Mestre!...
lealcamara.jpg
leal-desenhando.pdf.jpg

... Leal da Câmara brincava ao dizer que vivia no ‘Estado Livre da Rinchoa’, como se fosse um país?

Onde fica?

Casa-Museu de Leal da Câmara

Calçada da Rinchoa, 67

2635-312 Rio de Mouro

Tel: +351 219 238 841 / +351 219 238 842

Email: dbmu.museu.lcamara@cm-sintra.pt 

Vamos descobrir mais em família, lendo em conjunto

 
A Casa-Museu de Leal da Câmara está instalada na moradia onde Mestre Leal da Câmara viveu desde 1930 até à sua morte, ocorrida em 1948.

O edifício fora outrora pertença de Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal, detendo nessa altura a função de entreposto de muda de cavalos situado entre a Quinta da Granja do Marquês (Terrugem, Sintra) e o Palácio de Oeiras.

No século XIX funcionou como Hospital de Campanha das tropas portuguesas durante as Invasões Francesas. Incorporada na Câmara Municipal de Sintra em 1965, por morte da doadora e viúva do Mestre, desde essa data a Casa-Museu vem prestando à população um serviço cultural único onde se evidenciam as vivências do artista.

O edifício onde está sedeado o Núcleo dos Saloios da Casa-Museu de Leal da Câmara deve o seu projeto, primeiro, a Jorge Segurado que, em 1919, concebe um imóvel para albergar o Museu Etnográfico Português a implantar na Flandres, e depois a Leal da Câmara que o remodela como Escola Primária. Desde 21 de Julho de 2003 funciona ali um espaço onde se exibem as coleções saloias do artista. Coleções / Patrimónios: pintura, mobiliário, caricatura, desenho, tecidos, cerâmica. Arquivo fotográfico e de correspondência e documentação. Azulejos.