Percurso Histórico

Há cerca de 4 décadas Miguel Barbosa e Fernanda Barbosa propuseram ao Município de Sintra a aquisição da sua vasta e importante coleção de fósseis que é fruto de uma longa vida dedicada ao seu estudo.

Cardim Ribeiro e Vítor Serrão, apoiados pelo brigadeiro Machado de Sousa, à data, Presidente da Assembleia da Câmara Municipal de Sintra, concordaram em aceitar as coleções que hoje são o núcleo fundador do Museu de História Natural de Sintra.

O Núcleo inicial foi enriquecido com fósseis provenientes dos quatro cantos do Mundo (do Brasil, dos Estados Unidos da América até à China, Líbano e Austrália), entre estes destacamos o Pterossaurus Barbosania gracilirostris, do Cretácico, o anfíbio Captohrinus e os répteis aquáticos Mesossaurus do Pérmico e muitos outros fósseis de peixes, aves insetos, plantas, trilobites e meteoritos.

Antes de ser aprovado o espaço para instalar o futuro Museu, os serviços culturais da Câmara Municipal de Sintra organizaram várias exposições no Palácio Valenças e na antiga Galeria Municipal no edifício do Turismo da Vila de Sintra.

Depois de longos anos foi escolhido o espaço que viria a dar corpo ao Museu de História Natural de Sintra (Coleção Miguel Barbosa). Em agosto de 2009, foi inaugurado o Museu no antigo edifício do Mercado da Vila de Sintra.