A Peninha coroa um dos últimos montes da Serra de Sintra a ocidente, sobranceiro ao Cabo da Roca, como se fosse um ninho de águia. Aqui, pode o visitante disfrutar de um dilatado panorama, a uma altura de 486 metros.

Lugar sagrado desde tempos imemoráveis, sabe-se que no século XII já existia por lá a ermida de São Saturnino, por quanto D. Paio Peres, signifer e companheiro de D. Afonso Henriques, depois da morte do monarca solicitou a D. Sancho I autorização para se isolar na dita ermida. Visita obrigatória merece a Capela de Nossa Senhora da Peninha, fundada em finais de seiscentos por Frei Pedro da Conceição, que comporta um aprimorado conjunto de mármores e azulejos do início do século XVIII. Na ilharga da Capela ergue-se o misterioso palacete romântico-revivalista mandado construir por António Augusto Carvalho Monteiro, no ano recente de 1918, mas que beneficia do contexto ambiental, integrando-se perfeitamente na ancestralidade do local.